Welcome to my world – Fan Arts

E aí pessoal,

Passando por aqui para deixar algumas fan arts que fiz recentemente, espero que gostem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Se alguém tiver alguma ideia de imagem para fazer, se alguém quiser dar alguma sugestão, fazer algum pedido é só deixar um comentário aqui ou me seguir nas redes sociais que estão aqui no blog.

** I’m not fluent in English, but if you have some suggestion or idea, follow me on twitter or facebook and let’s talk, ok?**

 

Anúncios

Diga não a homofobia!

Minha mão vem coçando para escrever sobre isso já tem alguns dias, mas resolvi esperar um pouco a poeira baixar.

Tudo começou quando a Disney passou um desenho, que eu nem conheço e não sei o nome. E nesse desenho aparecem dois personagens (homens) se beijado, dando um selinho. Você vê isso na rua, você vê isso na praça, no shopping nas novelas, no cinema, enfim, você vê isso em todos os lugares. Nada mais comum do que o entretenimento refletir aquilo que acontece na vida real. Mas para o Silas Malafaia isso virou um escândalo. Silas Malafaia não se preocupa com a fome, com a corrupção, em pregar o evangelho e tomar conta do seu rebanho, não se importa com a exploração da fé para enriquecer, pois existem muitos pastores corruptos por aí e todos nós sabemos disso. Não, Silas Malafaia está mais preocupado em “boicotar” a disney por causa dessa cena. Aí sim tem que fazer campanha, para impedir essa “desmoralização social”. Uma campanha para que todos os Evangélicos parem de comprar produtos da disney. foram postados textos, vídeos com ele esbravejando muito a respeito disso. Ele considera que essa cena influencia na erotização das crianças… Qual a diferença entre um homem e uma mulher dando um selinho e um homem e outro homem dando um selinho? NENHUMA! Isso não tem nada a ver com esse assunto de erotização.

Quando eu era criança o Pica Pau se vestia de mulher, o Pernalonga se vestia de mulher… E eu nunca vi ninguém, da minha idade na época, dizer: Mamãe, quero me vestir de mulher, porque o Pica Pau fez isso… Como garanto que não vai ter nenhuma criança dizendo: Mamãe, eu quero beijar um menininho ou uma menininha porque eu vi isso num desenho da disney.

O entretenimento é o reflexo da sociedade, o entretenimento ser proibido de mostrar dois homens dando um selinho é censura, ser proibido de mostrar qualquer afeição sobre relações homossexuais é censura. Você acha que o jeito certo de educar seu filho é fingindo que a homossexualidade não existe? Essa é a solução? Você acha que seu filho nunca vai ver um homossexual na vida? Você não acha que é muito mais bonito a sociedade abraçar a causa, que é natural, comum e inerente ao ser humano e você explicar para o seu filho, de maneira natural e bonita a homossexualidade que existente dentro da sociedade? Não é muito mais fácil? Não é muito mais bonito? Não é muito melhor do que fingir que isso não existe?

Onde o ser humano vai parar com tanta ignorância? Vejam alguns posts sobre o assunto retirados do twitter.

Eu não consigo me conformar em ver isso sair da boca de um Pastor, que deveria estar mais preocupado em pregar a fé do que manifestar seu ódio em uma rede social.

Toda vez eu digo isso e com certeza algumas pessoas devem se perguntar porque eu faço dessa forma. EU NÃO SOU GAY, MAS ISSO NÃO IMPEDE QUE EU LUTE CONTRA A HOMOFOBIA. Toda vez eu digo que não sou gay para mostrar para as pessoas que elas não precisam ter medo de apoiar uma causa. Isso não vai te desmoralizar, não vai mudar sua sexualidade, não vai alterar em nada a sua personalidade. Não tenha medo de lutar contra a homofobia, como também não tenha medo de lutar contra o racismo, que está cada vez mais evidente no nosso país e no mundo todo. Não tenha medo de lutar contra a homofobia, você não precisa se esconder.

quienes-somos

Sejam felizes, toda forma de amor é linda! Seja quem você é, se melhorar estraga! E para o Pastor, minhas sinceras desculpas, mas acredito que o Sr. tenha algum tipo de problema para agir dessa forma. Que Deus possa te perdoar um dia por agir dessa maneira.

all-love-is-equal

 

 

 

International experience

Hey guys! Everything all right?

I was away for a few days, but now I’m back… I’m not sure what direction to give this blog. Before I thought of doing something cool related to my job, today I think I want it here as a journal. I do not know, I’m confused, I’m Libriana, so I’m hesitant…

Today I decided to post about my international experience. After 32 years I finally went abroad, I did a quick tour through some European countries. All this was very good and very bad at the same time and this is what I will try to explain here.

I’ve always been attached to the family. My family has always come first of all in my life and I think this is not going to change. I could never leave my mother for 10 days to take a trip. I’ve done a few shorter ones and they were a damn dilemma. But and now? I don’t have mother anymore… Last year God was super cool and decided to take her from my side. I swear I thought my purpose in life would be to take care of my mother until she was very old, had to push her in the wheelchair, to have food in her mouth, but I was wrong… I don’t know why God has taken it from me. I don’t know why He allowed her to suffer so much before leaving. There are so many whys without answers…

So on 02/21/2017 I threw everything up and embarked on this adventure. What could happen? Shoot inside the plane? With the medicines I take it would be very difficult for this to happen and nothing that a dose of Italian wine would not solve either. It would take a glass and erase to Rome, where I would get my connection to London.

Everything went as planned, it was a quiet trip, I didn’t have to use alcohol to get on my way and I went on a trip, I arrived in Rome relatively well, but on the 22nd, it was 8 months after my mother left. And where did I go? For the Vatican to see the Pope. The anguish in the chest was so great. I can’t explain the mix of happiness and sadness I felt when I was out of my country, knowing a place that was my dream, but not having the most important person in my life to share with me. When the plug fell the sensation was to have jumped from a huge abyss where it never reached the ground… The sadness was instantaneous. It will be possible? I’m going through a dream and I’m going to suffer so far? Lovers suffer…

I took a deep breath, took one more turn and left for the airport to get the connection to London. I arrived late and went straight to the hotel. I was tired, but that bad feeling always knotted in my head. The next day there was Big Ben, London Eye, Madame Tussauds and Buckingham Palace. On other days Paris, Brussels and Amsterdam. I could n’t shake myself, so I got up, put on the warmer clothes I had, and went around London and the other countries that were in the script. It was a “cool” experience, but everything, absolutely everything, connected with my mother. Seeing and not being able to share… “Ah, but she is always by your side”, “Ah, but she will always be looking for you”, “Ah, but she will always be with you”. SHUT UP! STOP THE MOUTH! Nothing you say will change what I feel, so leave me alone! I’m suffering for a loss, I’m going to continue suffering for this loss and nothing I’m told will change that. As much as everyone is right and I don’t. If it was good advice, we would not sell it.

In short, it was a legal experience. I think I can go all alone on the outside, even though I didn’t go alone. I was able to communicate when it was necessary, I managed to ask, I was able to buy… In every country I was able to find my way, especially when I was in immigration. Questions were answered, doubts were taken. To get out of London I was searched from the top to the bottom for security and she apologized for having to search me. I told her: Don’t worry! Do what you have to do! It’s your job! And it was nice to hear a thank you from her. The people were friendly and receptive and if you can’t form the complete sentence they help you in some way and you communicate. Whoever has mouth goes to Rome, to London, to Toronto, who has mouth goes anywhere.

Expericência internacional

E aí, pessoal! Tudo bem?

Me ausentei por uns dias, mas agora estou de volta… Eu não sei ao certo que rumo dar a esse blog. Antes pensei em fazer alguma coisa legal relacionada ao meu trabalho, hoje eu acho que quero isso aqui como um diário. Não sei, sou confusa, sou libriana, logo, indecisa…

Hoje eu resolvi postar sobre a minha experiência internacional. Depois de 32 anos finalmente fui para o exterior, fiz um tour rápido por alguns países da Europa. Tudo isso foi muito bom e muito ruim ao mesmo tempo e é isso que eu vou tentar explicar aqui.

Eu sempre fui apegada a família. Minha família sempre veio antes de tudo na minha vida e acho que isso não vai mudar. Eu jamais conseguiria deixar minha mãe por 10 dias para fazer uma viagem. Já fiz algumas mais curtas e que foram um dilema do caramba. Mas e agora? Eu não tenho mais mãe… Ano passado Deus foi super bacana eu resolveu tirá-la do meu lado. Eu juro que pensei que meu objetivo na vida seria cuidar da minha mãe até ela ficar bem velhinha, que tivesse que empurrá-la na cadeira de rodas, que tivesse que dar comida na boca, mas eu estava errada… Eu não sei porque Deus resolveu tirá-la de mim. Não sei porque Ele permitiu que ela sofresse tanto antes de partir. São tantos porquês sem respostas…

Então dia 21/02/2017 joguei tudo para o alto e embarquei nessa aventura. O que poderia acontecer? Surtar dentro do avião? Com os remédios que tomo ficaria bem difícil isso acontecer e nada que uma dose de vinho Italiano não resolvesse também. Seria tomar um copo e apagar até Roma, onde pegaria minha conexão para Londres.

Tudo correu como previsto, foi uma viagem tranquila, não precisei utilizar do álcool para me dopar e prosseguir viagem, cheguei em Roma relativamente bem, mas no dia 22, onde completava 8 meses da partida da minha mãe. E onde eu fui? Para o Vaticano ver o Papa. A angústia no peito foi tão grande. Eu não consigo explicar a mistura de felicidade com tristeza que senti ao estar fora do meu país, conhecendo um local que era meu sonho, mas não ter a pessoa mais importante da minha vida ao meu lado para compartilhar tudo. Quando a ficha caiu a sensação foi de ter pulado de um abismo enorme onde não chegava no chão nunca… A tristeza foi instantânea. Será possível? To realizando um sonho e até aqui eu vou sofrer? Quem ama sofre…

Respirei fundo, dei mais uma volta e parti para o aeroporto para pegar a conexão para Londres. Cheguei tarde e fui direto para o hotel. Estava cansada, mas aquele sentimento ruim sempre dava nó na minha cabeça. No dia seguinte tinha Big Ben, London Eye, Madame Tussauds e o Palácio de Buckingham. Nos outros dias Paris, Bruxelas e Amsterdam. Eu não podia me abalar, então levantei, vesti a roupa mais quente que eu tinha e fui rodar por Londres e pelos outros países que estavam no roteiro. Foi uma experiência “legal”, mas tudo, absolutamente tudo, me ligava a minha mãe. Ver e não poder compartilhar… “Ah, mas ela está sempre ao teu lado”, “Ah, mas ela sempre estará olhando por você”, “Ah, mas ela sempre estará contigo”. CALA A BOCA! CALA A PORRA DA BOCA! Nada do que você disser vai mudar o que eu sinto, então me deixem em paz! Eu estou sofrendo por uma perda, eu vou continuar sofrendo por essa perda e nada do que me disserem vai mudar isso. Por mais que todos tenham razão e eu não. Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia.

Resumindo tudo, foi uma experiência legal. Eu acho que consigo me virar sozinha no exterior, apesar de não ter ido sozinha. Consegui me comunicar quando era necessário, consegui perguntar, consegui comprar… Em todos os países eu consegui dar meu jeito, principalmente quando passava na imigração. As perguntas foram respondidas, as dúvidas foram tiradas. Para sair de Londres fui revistada de cabo a rabo pela segurança que me pediu desculpas por ter que me revistar. Eu disse a ela: Don’t worry! Do what you have to do! It’s your job! E foi legal ouvir um thank you da parte dela. As pessoas foram simpáticas e receptivas e se você não conseguir formar a frase completa eles te ajudam de alguma forma e você se comunica. Quem tem boca vai a Roma, a Londres, a Toronto, quem tem boca vai a qualquer lugar.

 

10 passos para se apaixonar loucamente

Olá!

Pensaram que fosse se apaixonar por uma pessoa? Não, nada disso!!! Mas já que clicou, termina de ler…

Vamos logos para o passo a passo:

1 – Comece a assistir um seriado qualquer na Netflix;

2 – Fique completamente apaixonada por esse seriado;

3 – Se apaixone também pelos atores do seriado mais fantástico que você já viu;

4 – Passe a acompanhá-los no twitter e fique sabendo sobre os seus projetos;

5 – (Agora é a parte que você deita e chora). Por se tratar de atores canadenses, no caso do meu seriado favorito, os filmes lançados lá nunca chegam ao Brasil, e quando chegam só 2 ou 3 anos depois;

6 – Veja a divulgação de espetáculos realizados pelos mesmos no Canadá. Aí você deita em posição fetal e volta a chorar porque você não pode ir;

7 – Você descobre que eles disponibilizaram um filme Canadense que você está louca para assistir no google play e no itunes, (Yeahhhhhhhhhhhhhhhhhh) mas, no Brasil não está disponível. Droga, Brasil!!!!

8 – Você descobre que tem uma conta na Apple Store internacional e consegue o filme (Só nesse pequeno momento você pode ficar um pouco feliz), mas demora dois anos pra baixar porque a sua internet é uma porcaria, afinal você mora no Brasil, né não?;

9 – Você assiste o filme e sente vontade de morrer de tão lindo e triste que é;

10 – Para finalizar com chave de ouro, depois de quase se afogar com as próprias lágrimas, você descobre que a última temporada do seriado favorito só vai sair em Junho de 2017. Melhor me matar logo de uma vez.

Sim, meus queridos, estou falando de Orphan Black, o seriado mais fantástico que você respeita. Se não respeita, deveria. Se não assistiu, deveria assistir! Se assistiu e disser que não gostou vai lá assistir de novo, porque viu errado!!!!

capturar

Da para acrescentar o passo 11, se quiser, que é quando você fica fazendo fan art e mandando para o perfil da série e eles te ignoram e ficam retuitando imagens feias para cacete. Não tenho @ de personagem de série, não tenho @ de fandom, então não devo ser interessante por ter um @ normal, mostrando quem eu realmente sou. Vida que segue, né não?

Tirando esses detalhes, que deixam qualquer pessoa no fundo do poço, só quem é fã de verdade entende isso, posso afirmar que toda a equipe de produção é fantástica. Os atores são maravilhosos. Não to falando somente em relação a talento, digo isso em relação artista / fã. A única pessoa do elenco que não tive contato no twitter foi a Evelyne, parece que ela não é muito adepta a rede social, cada um tem seu gosto. Mas o Kristian, Kevin, Maria Kennedy, Tatiana e o Jordan são uns amores. Isso faz toda a diferença em um artista, é sério.

É legal você poder chegar na rede social, fazer uma brincadeira, a pessoa vai e curte o que você falou, ou simplesmente te responde do nada. Acho isso fantástico. Acho que foi isso que me conquistou na série, foi a família Orphan Black. Sem falar também que eles defendem vários assuntos importantes, não divulgam apenas os seus trabalhos na rede social. Eles falam, protestam, apoiam causas importantíssimas. Isso é MUITO bacana.

Agora, o que eu posso falar de Two Lovers And Bear? Esse é o filme que eu estava surtando para assistir.

Eu nunca fiz um “review” de um filme antes, mas vou tentar colocar um resumo básico aqui.

O filme é protagonizado pela atriz Tatiana Maslany e o ator Dane DeHaan. O filme é passado em uma pequena cidade Iqaluit, Nunavut, capturando vastas extensões de branco o que nos mostra uma beleza impecável.

Roman (DeHaan) e Lucy (Maslany) são dois jovens apaixonados. Ambos trabalham em empregos muito mal remunerados e isso frustra um pouco os jovens. Lucy anuncia para Roman que ela entrou em um programa de biologia universitária no sul. Ela diz que estará deixando a cidade  em duas semanas e quer que ele vá junto com ela. Roman insiste que não pode voltar para o Sul, que ele não pode enfrentar o que o levou para o Norte em primeiro lugar.

Depois de uma série de altos e baixos bem emocionais, quando digo bem emocionais, é porque são bem emocionais mesmo. Os dois decidem juntar suas coisas, carregar seus snow mobiles e ir para o meio do nada para viverem juntos, sem distrações. Mas a medida que a história passa, ambos percebem que não podem fugir dos fantasmas do passado. Lucy parece um pouco mais “pé no chão” nesse momento, mas ambos acham que precisam apenas um do outro para conseguir sobreviver, quando na verdade eles precisavam mesmo é de ajuda psicológica.

Belas paisagens, um branco magnifico e um final de tirar lágrimas dos nossos olhos. O final foi um tiro no coração de qualquer um.

 Resumindo:

O filme é simplesmente maravilhoso!!! Um filme com um cenário lindo, com artistas completos, com uma história perfeita. E com um dos finais mais tristes que já vi! Eu chorei menos em Titanic, Tatiana Maslany! Isso foi sacanagem!

 

Bom, ainda estou tentando me recuperar psicologicamente do filme e do anuncio de retorno de Orphan Black. Quem tiver a oportunidade de assistir, vai aí a dica: Two Lovers and Bear. Não esqueçam dos lenços de papel, vocês vão precisar.

large_two_lovers_and_a_bear.jpg

Yes!!! Não acredito que consegui assistir!!!

comemorar

 

Eu só queria ver um show, acabei vendo a história sendo feita!

Oláááááááááááááááááááááááááá!!!!!!

images

Pessoal, eu confesso que 70% era vontade de assistir o show da Lady Gaga e só 30% de assistir o jogo em si. Tanto que pensei, logo assim que acabar o show eu desligo a tv e vou dormir…

Mas vamos lá, vamos assistir… O que eu vi até o intervalo foi um massacre do Falcons. Definitivamente pensei, vou assistir o show e só, era o que eu queria desde o início. Fui empurrando o jogo com a barriga até o tão esperado Halftime.

Lady Gaga sobe no palco… Que palco? Ta doida? A mulher me aparece no telhado cantando divinamente. Não satisfeita ela pulou do telhado, fazendo acrobacias… Lacrou, viado! E só cantava música top, Poker face, Bad Romance, Born this way, Million Reasons… Ela fez mais acrobacias, dançou pra caramba, pulou, subiu escada, tocou divinamente o piano na interpretação de Million Reasons, desceu as escadas e lacrou com Bad Romance. E ela não desafinou! Velho, a Lady Gaga é ridícula de tão Diva!!!

Para quem perdeu, dá uma conferida no que foi esse show! Eu já assisti umas 20 vezes e não me canso.

Foram os 13 minutos mais curtos da minha vida, quando vi o show já tinha acabado…

Eu não era de acompanhar NFL, como disse antes, mas sempre assistia os shows e posso afirmar: Lady Gaga, na minha opinião, foi o melhor. Ano passado com a Katy Perry também foi alucinante e há alguns anos atrás Black Eyed Peas mandaram muito. O que chama a atenção são as riquezes de detalhes, como tudo é feito de forma tão rápida, tão linda e tão eficaz…

Eu ia desligar a televisão depois doo show, mas enquanto tuitava sobre a performance da Gaga eu fui escutando o que estava acontecendo no jogo. Os Patriots reagindo? Seria possível? Nãããããão… Continuei no twitter. Mais um touchdown dos Patriots, e pronto. Desliguei o computador e fui para a frente da Tv. Será que o improvável estava prestes a acontecer? Será que o New England conseguiria um fato inusitado de virar um placar largo? Virar não, empatar para levar para a prorrogação? Eu precisava assistir isso, poderia ser um jogo histórico!

Galerinha, como os Patriots conseguiram virar um jogo dado como perdido e levar a taça? Eu fiquei tão eufórica que não conseguia dormir. Eu acompanho NFL há um mês, mais ou menos. Assisti alguns Playoffs e isso foi o suficiente para fazer gostar. É um milhão de vezes melhor que o futebol. No futebol você encosta na “boneca” em campo e ela faz uma acrobacia tipo Daiane dos Santos e fica se contorcendo de dor, recebe uma água milagrosa e levanta na maior cara de pau como se nada tivesse acontecido. No futebol americano nego enfia a porrada e levanta e pula e se joga e levanta e corre… Fiquei sem ar…

Que jogo Épico! Que virada incrível! Os Falcons entraram com tudo. Eles conseguiam marcar o Tom Brady tão bem que ele foi para o chão algumas vezes. A defesa dos Falcons estava implacável. Sem falar em uma interceptação feita pelos Falcons que foi: Velho? Como você conseguiu isso? Volta aqui…

Mas, faltando 1 minuto, isso mesmo, UM MINUTO, os Patriots empataram o jogo. Meu Deus, o que foi isso? Como Tom Brady voltou a jogar divinamente do nada? Como conseguiram derrubar a defesa dos Falcons e impedir seu poderoso ataque? Como, de uma hora para a outra, o ataque dos Patriots ficou tão eficaz? A ficha não caiu.

Vamos para a prorrogação? Cara ou coroa? O New England escolheu CARA e deu CARA! Parece que o jogo virou, não é mesmo? Escolheram bola… Até eu faria isso!!!

O New England só precisava de um touchdown, fiquei pensando… Será possível uma reação dessas? Será que eles vão conseguir? E o New England avançava as jardas… Quando vi estava na linha do touchdown, olhei para o celular por uns segundos e quando voltei para a tv…

TOUCHDOWN!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Eles conseguiram o improvável! Eles venceram o Super Bowl 51!! Meu Deus, eu vi a história acontecer!

Foi o jogo mais épico que já assisti, foi o show mais épico que assisti. Claro, depois disso fui pesquisar outras edições e vi que nada do tipo tinha acontecido até hoje. Eles estavam perdendo de 21 x 3 e viraram fantasticamente para 34 x 28.

Se você quiser, assiste aqui embaixo os melhores momentos do jogo onde o New England Patriots fez história na NFL.

É isso aí gente, como diz o título: Eu queria só assistir um jogo, mas eu vi a história acontecer! New England Patriots, Campeão do Super Bowl 51!

eee4900c9724cfd1f0484469da079b86

Até a próxima!

10 passos para fazer um post inútil

Olááááááááááááááááá povo lindo e maravilhoso que nunca entra para ler meu blog… Me aguardem, hoje vocês me desprezam, mas o dia de amanhã ninguém sabe, eu posso ficar famosa… Tá, voltei para a realidade!

Estou eu nesse domingão, lindo e maravilhoso, chuvoso, pensando no que escrever… O que eu posso falar? Pensei, vou pegar um assunto qualquer que esteja “bombando” no twitter e vou falar sobre… Agora reparem bem quais são os assuntos do momento no Brasil. Mas como boa brasileira, já que tive essa ideia idiota, eu vou comentar… Rola a tela aí!!!

twitter.PNG

  • Audax

Isso é de comer? Brincadeira… Sei que é um time de São Paulo, que deve estar disputando o estadual. Mas o que eu posso falar sobre isso? Nada… Próximo…

  • The Voice Kids BR

MINHA OPINIÃO: Por mim teria o The Voice Kids, The Voice Teen e The Voice. Velho, colocar criancinhas fofinhas de 8 e 9 anos concorrendo com garotos e garotas de 14 e 15 anos é uma puta sacanagem. Eu não acho justo! Porque eu quero que os mais novinhos ganhem… Eu sou assim, fazer o que?

  • Felipe Melo

Jogador de futebol que faz uma mistura de futebol e UFC nos gramados, melhor pular para o próximo

  • Jael

Quem? Pode voltar para o Felipe Melo? Vamos para o próximo então…

  • Caxias

Time de futebol? Município do Rio de Janeiro? Pula… Porque voltei lá no twitter para ver sobre o que estavam falando de fato e o nome já saiu da lista.

  • Martin Silva

Goleiro frustrado do vice da gama. Desculpa, Vasco da Gama. Time que até hoje tá procurando um tal de respeito que tinha voltado…

  • Tchê Tchê

O que é isso? Só pode ser nome de música ou de jogador de futebol.

  • Resende

Time que está disputando o campeonato carioca. Estava feliz com o Resende, mas eles deixaram o Vasco virar o jogo. Então quero mais é que esse time vá para a P………..

  • #ForaManoel

Tinha que ter uma TAG relacionada a BBB. Só digo uma coisa, meus amores, só existe uma pessoa que lacrou no Big Brother Brasil e essa pessoa chama-se Ana Paula, o resto não me interessa. Próximo…

Por um acaso é necessário desejar boa sorte para a Diva Joanne, mais conhecida como Lady Gaga? Acredito que esse seja o show mais aguardado do Super Bowl. Lady Gaga deu uma sumidinha e quando você menos esperava ela lançou um álbum fantástico. Mal posso esperar para ver esse show. Ver a Gaga no halftime do Super Bowl lacrando com seus maiores sucessos… Velho, já to pirando!!! Quem vai ao jogo é melhor se segurar, porque o estádio vai tremer.

Olha, que post interessante… Falar sobre as tags do twitter. Acho que foi o post mais inútil que já fiz até hoje, mas como ninguém lê mesmo, dane-se.

– Mas e aí, o que tem a ver o título com o seu post?

São 10 assuntos mais comentados no momento, certo? Fiz comentários ridículos sobre cada um deles. Portanto, acabei fazer papel de boba na internet!

Não gostou da piada?

Lamento, mas perdeu seu tempo lendo até aqui! 😉

Enquanto você lia isso, ganhei mais um like da Tatiana Maslany no twitter!!! Pra você pode não ser nada, mas pra mim importa e muito. Daqui a pouco ela me segue… 🙄🙄🙄

Sonhar pode Deus deixa e é de graça!

comemorar.gif

Arrebenta Brady!!!

23907f2ec3d6d512b665b3480cc21534.png

Até a próxima…

Fanatismo e Idolatria, até que ponto podemos chegar?

Olááááááá, pessoal! Tudo bem?

Meu nível de raciocínio não tá muito legal hoje, fui escrever o tema do post “Fanatismo” e escrevi “Fantástico”. Sério, hoje tá difícil…

Acho que foi porque passei metade da madrugada “discutindo” com pessoas que não se informam e são FANÁTICAS por determinada coisa ou pessoa. Idolatria exagerada faz mal, cuidado!

Tudo começou com essa matéria aqui embaixo:

pug

“Professores de educação física, fisioterapeutas e nutricionistas lideram um movimento que pede maior fiscalização de atividades promovidas por blogueiros fitness pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio. O estopim para ação teria sido o vídeo postado nas redes sociais da blogueira Gabriela Pugliesi, que tem cerca de três milhões de seguidores no Instagram. O vídeo mostra ela e o namorado, Erasmo Viana, dando aulas de ginástica na Praia da Barra, na altura do Posto 3.  “Eles não são formados em educação física e, por isso, não podem dar aulas”, diz a professora Carlas Nunes, uma das líderes do movimento. “Isso é uma questão de saúde,  adolescentes reproduzem os exercícios sem qualquer orientação e muitos acabam lesionados”.

O Conselho Regional de Educação Física informou, por nota, que “diante das denúncias recebidas sobre o evento realizado pela Unilever, contendo inclusive vídeos e imagens sobre a atividade oferecida, encaminhará o resultado das diligências a autoridade policial quanto ao exercício ilegal da profissão pelos denunciados e as demais implicações legais quanto a empresa responsável pelo evento”.

Assessoria de imprensa da blogueira informa que Gabriela Pugliesi e o namorador Erasmo Viana “apenas praticaram atividades físicas sob orientação de professores credenciados” no evento da Barra. O Cref informa que está apurando o caso.”

Para saber mais, segue o link.

Olha, descobri a profissão, blogueira!

Enfim, o foco da matéria é sobre um evento que aconteceu na praia da barra, na altura do posto 3. Mas se a pessoa tiver a capacidade de leitura, compreensão e interpretação de texto vai perceber que na matéria tem um trecho bem interessante “Professores de educação física, fisioterapeutas e nutricionistas lideram um movimento que pede maior fiscalização de atividades promovidas por blogueiros fitness pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio. O estopim para ação teria sido o vídeo postado nas redes sociais da blogueira…”

Vejam a palavra em destaque. Os profissionais estão no direito de reclamar. Essas pessoas passaram de 4 a 5 anos, talvez até mais tempo, na faculdade para conseguirem seus diplomas na área, para exercerem suas profissões. Não é qualquer tipo de pessoa que pode passar essas informações, não é qualquer um que pode orientar uma pessoa em como se alimentar bem e como praticar exercícios de forma correta. Eu cheguei ao 7º período de Educação Física e desisti. Muitas pessoas me perguntam o que fazer para emagrecer, para ganhar massa, que tipo de suplemento usar. Minhas respostas são sempre as mesmas: Vá procurar um profissional da área, um nutricionista, um personal trainer.

– Ué, mas você não fez até o 7º período de Ed. Física?

Claro que fiz, mas e daí? Eu não me formei. Embora tenha faltado apenas o TCC eu não tenho o diploma e nem o CREF, logo não posso exercer a profissão e nem ficar orientando as pessoas a nada. A melhor orientação é: vá buscar ajuda de um profissional credenciado da área.

Se a blogueira em questão é Fitness, se ela gosta da área, porque ela não se forma em Ed. Física? Vai atrás do diploma! Se ela gosta, serão 4 anos bem aproveitados. Ficar postando vídeo em youtube com os exercícios e depois colocar “O ministério da saúde adverte, eu não sou formada em Ed. Física, sou apenas orientada pelo meu personal trainer, é por sua conta e risco me imitar ou não”. Claro que esse texto entre “” não foi retirado de um vídeo dela, o que falei foi só para exemplificar.

Passei boa parte da madrugada “discutindo” com fanáticos. Vou postar aqui embaixo a “discussão”, preservando, claro, a imagem e o nome das pessoas envolvidas.

justificativa-1

Pausa! “Se ela não cobrou não agiu como profissional”. Oi?! Então quer dizer que, eu sou técnica em informática, eu não cobrei um serviço, dessa forma então eu não agi como profissional? Eu entendi isso?

justifica-2

Finalmente, apareceram pessoas que pensam no debate do assunto:

ultimo

penultimo

ultimo-2

Então, gente! Essa foi a discussão da madrugada! Um viva para os alienados que idolatram tanto uma pessoa que ficam cegos! Isso faz mal, é sério! Vocês têm o direito de gostar muito de uma pessoa, tentar seguir os mesmos passos, de se motivar e coisa e tal. Mas não fiquem cegos e alienados.

Se você quer exercer X profissão, estude para isso! Você pode ser blogueira, youtuber, seja lá o que for, nada te impede. Mas se for passar alguma coisa para as pessoas, tenha certeza daquilo, tenha instrução suficiente para fazer isso.

Meus aplausos para os professores de Educação Física, Nutricionistas e Fisioterapeutas. Vocês estão lutando pelos seus direitos, vocês ralaram para chegar onde estão! CREF, vocês estão aí para isso. O registro não é gratuito, é taxado anualmente. Portanto, façam algo em relação a isso.

Obs:. Eu pago meu CREA, sou habilitada para exercer minha profissão! 😉

A escória da política brasileira

Papo sério!!!

O que você faz quando se depara com a hashtag #SomosTodosBolsonaro2018?

Eu, particularmente, tenho vontade de vomitar e me atirar na frente do primeiro carro que passar na rua…

“Mimimi, esquerdista filha da puta, se joga, sua acéfala do caralho! Vai lá defender Lula e Dilma, sua ridícula, imbecil, idiota…”

Eu leio esse tipo de resposta quando resolvo falar sobre o assunto e FODA-SE, eu não to nem aí. Não é porque estamos cercados de pessoas alienadas que vou deixar de me manifestar e expor meu ponto de vista.

Quão alienados vocês são? Vocês não assistem TV, não compram jornal? Tá, jornal está fora de moda… Vocês não entram em sites de notícias? Vocês procuram entender as intenções das pessoas em suas campanhas?

Hoje não podemos deixar as claras nossas opiniões, sejam elas políticas ou qualquer outra. Se você não concordar com uma coisa tem que se calar para não arrumar “haters”. Eu to pouco me importando com os “haters”, uso minha rede social sim para manifestar o meu repúdio a essa campanha ridícula de colocar “Bolsonaro 2018” como se isso fosse resolver todos os problemas do país. Também uso minha rede social para demonstrar o meu repúdio a homofobia, racismo, desigualdade social, ao feminismo exagerado (feminazi). Jamais vou me calar, não estou na internet em busca de likes e de adoradores.

Já citei lá em cima né? Não me venham com esse mimimi ridículo de que sou uma esquerdista, que sou defensora de Lula, Dilma etc. Não sou defensora de ninguém, quero que cada político pague pelo seu erro, pelo seu crime. Não me interessa quem é, de qual partido é. Errou vai ter que pagar. Eu não preciso ser de esquerda para ir contra as atrocidades que o deputado fala.

O Deputado Jair Bolsonaro sempre que pode faz uso da imprensa para manifestar e expor sua ignorância, arrecadando seguidores. Há dois anos atrás ele deu uma entrevista para o jornal opção (link) afirmando o seu desejo pela saída da Presidente Dilma tendo ou não que acontecer a alguma relacionado a saúde com a mesma. Tipo, oi?! Tudo bem?! É exatamente isso, turma! Não satisfeito com isso, fez questão de enfatizar o seu repúdio pelos imigrantes que chegam ao país também.

Oi?! Tudo bem?! (De novo)

O nosso país é feito de imigrantes que, quando vieram para o nosso país, trouxeram tão pouco que até a alimentação individual era difícil. Provavelmente, o mesmo senhor que critica a entrada dessas pessoas no país tenha origem imigrante, o que deixa claro a sua hipocrisia e preconceito.

Não sei se com esse pequeno texto vocês conseguiram chegar a mesma conclusão que eu cheguei, sem muita dificuldade. Nós temos um possível Donald Trump brasileiro que pode vir a se candidatar a presidência em 2018.

Vocês tem visto muito falar o que tem acontecido nos EUA recentemente, não é mesmo? É isso que vocês querem para o nosso país? Um machista, homofóbico, arrogante, preconceituoso que tem repúdio por imigrantes e que prega palavras de ódio para conseguir seus candidatos e adoradores?

De coração, eu espero que vocês não queiram isso para o nosso país.

O que eu tenho para falar, não sobre o candidato, mas pelos alienados que ele conseguiu conquistar? Primeiramente, o sentimento que prevalece sobre a minha pessoa é pena. Sinto pena pelo nosso País possuir um cenário político com pessoas com demasiado preconceito e falta de fundamentos em seus discursos e argumentos. Pena por saber que o futuro do nosso País pode ficar nas mãos de pessoas (eleitores) com tamanha ignorância e desconhecimento da verdade, que estão encobertos por um falso discurso.

A escória da sociedade são as atitudes do Deputado perante uma sociedade sustentada pelo medo que nela é inserido dia após dia, através de uma mídia sensacionalista e tendenciosa, a qual detém um poder coercitivo sobre nós. Com seu  discurso tendencioso e desconexo da verdade, feito puro e simplesmente para enganar a população e garantir votos dos “cidadãos de bem” que desejam uma sociedade melhor. Afirmo que a escória da nossa sociedade é o discurso hipócrita, ignorante e manipulador do deputado. É o seu posicionamento machista e homofóbico com a intenção de fixar a sua moral que ele acredita existir.

Turma, é sério! Eu não estou aqui para mudar a cabeça de ninguém, mas peço a vocês que pensem bem antes de fazer qualquer coisa. O futuro do nosso país depende do nosso voto, da nossa escolha. Se queremos mudar o país, precisamos começar a rever nossos conceitos.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑