Fanatismo e Idolatria, até que ponto podemos chegar?

Olááááááá, pessoal! Tudo bem?

Meu nível de raciocínio não tá muito legal hoje, fui escrever o tema do post “Fanatismo” e escrevi “Fantástico”. Sério, hoje tá difícil…

Acho que foi porque passei metade da madrugada “discutindo” com pessoas que não se informam e são FANÁTICAS por determinada coisa ou pessoa. Idolatria exagerada faz mal, cuidado!

Tudo começou com essa matéria aqui embaixo:

pug

“Professores de educação física, fisioterapeutas e nutricionistas lideram um movimento que pede maior fiscalização de atividades promovidas por blogueiros fitness pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio. O estopim para ação teria sido o vídeo postado nas redes sociais da blogueira Gabriela Pugliesi, que tem cerca de três milhões de seguidores no Instagram. O vídeo mostra ela e o namorado, Erasmo Viana, dando aulas de ginástica na Praia da Barra, na altura do Posto 3.  “Eles não são formados em educação física e, por isso, não podem dar aulas”, diz a professora Carlas Nunes, uma das líderes do movimento. “Isso é uma questão de saúde,  adolescentes reproduzem os exercícios sem qualquer orientação e muitos acabam lesionados”.

O Conselho Regional de Educação Física informou, por nota, que “diante das denúncias recebidas sobre o evento realizado pela Unilever, contendo inclusive vídeos e imagens sobre a atividade oferecida, encaminhará o resultado das diligências a autoridade policial quanto ao exercício ilegal da profissão pelos denunciados e as demais implicações legais quanto a empresa responsável pelo evento”.

Assessoria de imprensa da blogueira informa que Gabriela Pugliesi e o namorador Erasmo Viana “apenas praticaram atividades físicas sob orientação de professores credenciados” no evento da Barra. O Cref informa que está apurando o caso.”

Para saber mais, segue o link.

Olha, descobri a profissão, blogueira!

Enfim, o foco da matéria é sobre um evento que aconteceu na praia da barra, na altura do posto 3. Mas se a pessoa tiver a capacidade de leitura, compreensão e interpretação de texto vai perceber que na matéria tem um trecho bem interessante “Professores de educação física, fisioterapeutas e nutricionistas lideram um movimento que pede maior fiscalização de atividades promovidas por blogueiros fitness pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio. O estopim para ação teria sido o vídeo postado nas redes sociais da blogueira…”

Vejam a palavra em destaque. Os profissionais estão no direito de reclamar. Essas pessoas passaram de 4 a 5 anos, talvez até mais tempo, na faculdade para conseguirem seus diplomas na área, para exercerem suas profissões. Não é qualquer tipo de pessoa que pode passar essas informações, não é qualquer um que pode orientar uma pessoa em como se alimentar bem e como praticar exercícios de forma correta. Eu cheguei ao 7º período de Educação Física e desisti. Muitas pessoas me perguntam o que fazer para emagrecer, para ganhar massa, que tipo de suplemento usar. Minhas respostas são sempre as mesmas: Vá procurar um profissional da área, um nutricionista, um personal trainer.

– Ué, mas você não fez até o 7º período de Ed. Física?

Claro que fiz, mas e daí? Eu não me formei. Embora tenha faltado apenas o TCC eu não tenho o diploma e nem o CREF, logo não posso exercer a profissão e nem ficar orientando as pessoas a nada. A melhor orientação é: vá buscar ajuda de um profissional credenciado da área.

Se a blogueira em questão é Fitness, se ela gosta da área, porque ela não se forma em Ed. Física? Vai atrás do diploma! Se ela gosta, serão 4 anos bem aproveitados. Ficar postando vídeo em youtube com os exercícios e depois colocar “O ministério da saúde adverte, eu não sou formada em Ed. Física, sou apenas orientada pelo meu personal trainer, é por sua conta e risco me imitar ou não”. Claro que esse texto entre “” não foi retirado de um vídeo dela, o que falei foi só para exemplificar.

Passei boa parte da madrugada “discutindo” com fanáticos. Vou postar aqui embaixo a “discussão”, preservando, claro, a imagem e o nome das pessoas envolvidas.

justificativa-1

Pausa! “Se ela não cobrou não agiu como profissional”. Oi?! Então quer dizer que, eu sou técnica em informática, eu não cobrei um serviço, dessa forma então eu não agi como profissional? Eu entendi isso?

justifica-2

Finalmente, apareceram pessoas que pensam no debate do assunto:

ultimo

penultimo

ultimo-2

Então, gente! Essa foi a discussão da madrugada! Um viva para os alienados que idolatram tanto uma pessoa que ficam cegos! Isso faz mal, é sério! Vocês têm o direito de gostar muito de uma pessoa, tentar seguir os mesmos passos, de se motivar e coisa e tal. Mas não fiquem cegos e alienados.

Se você quer exercer X profissão, estude para isso! Você pode ser blogueira, youtuber, seja lá o que for, nada te impede. Mas se for passar alguma coisa para as pessoas, tenha certeza daquilo, tenha instrução suficiente para fazer isso.

Meus aplausos para os professores de Educação Física, Nutricionistas e Fisioterapeutas. Vocês estão lutando pelos seus direitos, vocês ralaram para chegar onde estão! CREF, vocês estão aí para isso. O registro não é gratuito, é taxado anualmente. Portanto, façam algo em relação a isso.

Obs:. Eu pago meu CREA, sou habilitada para exercer minha profissão! 😉

Anúncios

Um comentário em “Fanatismo e Idolatria, até que ponto podemos chegar?

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: