Pessoas que gostam de ficar sozinhas

Olááááááááááááááááááááááá

Quando vocês se deparam com o início dos meus posts, devem me imaginar a pessoa mais feliz do mundo por causa desse olá enorme. Parece que estou transbordando de felicidade, mas não é verdade… É só uma forma de dar oi. Do mesmo jeito que você posta “kkkkkkkkkkkkkkkk” ou “hahahahahahahaha” ou “hehehehehehehehehe” ou “rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr” no whatsapp, facebook, twitter, instagram, ou seja qual for a rede. Na verdade 90% das vezes nós estamos como essa carinha aqui embaixo:

bene

Enfim, vida que segue…

Eu não sou muito adepta de facebook, acho a rede mais imbecil do mundo. Mas até que as vezes aparecem coisas interessantes. Então, hoje resolvi acessar e vi que um colega compartilhou um link interessante e resolvi ler. De cara eu já afirmo, o texto me representa. É exatamente como EU SOU! Se foi feita uma pesquisa científica de anos e mais anos, somando outros anos para chegarem a essa conclusão eu não sei. Só sei que, quando eu li, vi a minha vida representada naquele texto. Por isso, vou colocar exatamente o texto aqui no blog, e citando a referência no final da página, para quem quiser, entrar e dar uma olhada e pesquisar mais sobre o assunto se achar interessante.

Vamos lá ao título e seu conteúdo: Vou fazendo os meus comentários no decorrer do texto em itálico para destacar.

“Pessoas que gostam de ficar sozinhas são as mais inteligentes e leais que você pode conhecer

Na verdade, a inteligência os torna capazes de viver contentes mesmo na solidão. Estou cansada de escutar toda aquela conversa negativa sobre pessoas que gostam de passar um tempo sozinhas. Que elas são doentes, estranhas ou más companhias. Carregamos um estigma só porque gostamos de passar mais tempo sozinhos do que com outras pessoas, e isso não é justo.”

Não é justo mesmo, eu estou CANSADA de ouvir das pessoas que preciso sair, me socializar mais. Que tenho que passar o dia todo fora de casa, que os finais de semana foram feitos para serem vividos. E quem disse que você deixa de viver quando está sozinha?

Obs:. Nunca estou sozinha, tem sempre alguém em casa junto, não curto 100% a “solidão”. Mas que não estão fazendo as mesmas coisas que eu, será que deu pra entender assim? Enfim, vamos continuar… 

“Não tem nada de errado em gostar de ficar sozinho: 

Você está errado se pensa que tem alguma coisa de errado com pessoas que gostam de ficar sozinhas, e isso não é apenas a minha opinião, é um fato! Primeiro quero deixar claro que não estou atacando ninguém, só estou defendendo uma parcela da população que vem sendo intimidada há muito tempo. Gostaria que você conhecesse um pouco mais sobre essas pessoas.”

Prazer, eu! Quem fez o texto ta defendendo uma parcela da população, e eu faço sim parte dessa parcela.

“Existem dois tipos de pessoas que gostam de ficar sozinhas:

As pessoas que gostam de ficar sozinhas nem sempre são introvertidas, na verdade algumas são bem extrovertidas e têm uma grande habilidade em fazer amigos, socializar e receber atenção. Sim! Elas também têm amigos! Pessoas que gostam de ficar sozinhas podem fazer grandes amigos, já que escolhem com cuidado suas amizades, também podem ter um grupo seleto de amigos em quem confiam.

Geralmente amam aprender mais sobre si mesmos e sobre a vida, gostam de conversas interessantes e não têm muita paciência para conversas fiadas, e isso não significa que sejam egoístas. Também há aqueles que são mais introvertidos, esses geralmente não gostam de multidões, sentem-se mais seguros quando estão sozinhos, e preferem um animal como companhia. Isso não significa que eles não dão a mínima para os outros, apenas que têm um jeito singular de interagir com o mundo. São pessoas inteligentes e socializam através de redes sociais ou grupos na internet, ir a um evento ou a show é simplesmente devastador para a sua paz de espírito, por isso eles preferem ficar sozinhos.”

Esse final de semana ouvi: – Se você gosta de ficar sozinha assistindo Netflix em casa eu não gosto! Cara, FODA-SE, eu gosto. Eu saio de casa, eu não sou nenhum bicho do mato incapaz de conversar e conhecer pessoas. Mas, para mim, o “programa” tem que ser muito interessante. Fico de saco cheio de sair e ficar naquele impasse: – E agora, vamos pra onde? Não sei, vê aí… Ou ficar em pé em um local qualquer esperando a boa vontade dos outros tomarem alguma decisão. Aí a idiota aqui dá alguma ideia, mas vem sempre um: -Ah, eu até acompanho vocês, mas eu não gostei do lugar não. Ou eu não gosto muito disso. Então eu calo a boca e só espero. Se é pra ficar assim, por favor, me deixem em casa! 

Eu também tenho verdadeiro pavor de lugares lotados, de multidões, pessoas encostando em mim, me empurrando o tempo todo. Já tive minha fase de adolescência onde eu curtia uns shows, umas micaretas, mas já deu, passou.

Amo ficar com meus gatos e minha cachorra. Considero isso uma terapia! A atenção e o carinho recebido deles é tão fantástico que não consigo descrever. Eu converso com meus bichos, eu brinco com eles. São ótimas companhias e me deixam em paz, fazendo o que eu quero, sem me criticar. Olha que mágico!

Gosto de socializar através do twitter que, apesar de ser uma rede social como qualquer outra, está repleta de pessoas idiotas. Mas e daí? Os idiotas são felizes assim. Gosto do twitter para interagir com pessoas desconhecidas, acabam surgindo tretas absurdas e debates muito interessantes, além de você ter mais acesso para acompanhar a carreira do seu ator/atriz favorito e interagir com o mesmo.

Twitter, eu te amo!

“Muitas pessoas acham que não é saudável passar tanto tempo sozinho:

Elas acham que as pessoas que passam muito tempo sozinhas têm depressão ou ansiedade. Eu as entendo, pois já experienciei um ataque de pânico quando fui a um parque de diversões quando era mais jovem.  Isso ocorre porque os introvertidos sentem-se sobrecarregados quando são expostos a muitos estímulos ao mesmo tempo. Não há nada de errado em passar um tempo sozinho, essas pessoas geralmente têm muito auto conhecimento e sabem bem do que gostam.”

Na verdade, talvez por me acharem louca por ser desse jeito, isso tenha me levado de fato a depressão. Sim, estou fazendo tratamento psicológico e não tenho vergonha de dizer isso. Jamais pensei que fosse passar por tudo isso e somar mais a perda da minha mãe há 7 meses atrás. Acho que isso pira qualquer um que já não vinha bem. Mas olha a orientação do psicólogo: Você precisa sair e socializar, mas se não conseguir fazer isso, faça interações em redes sociais, escreva, faça coisas que te façam bem. Deu para entender essa parte, turma? O especialista ta falando, ok?! Se não quiserem entender, por mim tudo bem, mas respeitem.

“Espero que isso ajude tanto a você quanto a mim, para ser honesta, existem muitas outras razões pelas quais alguém escolhe passar mais tempo sozinho. Pode ser pelo desejo de mais privacidade ou até mesmo como resultado de não ter tantos amigos, mas gostar de ficar sozinho não é a mesma coisa que se sentir sozinho. Eu, por exemplo, passei um ano inteiro como mãe solteira por causa da custódia dos meus filhos. Eu sentia saudade dos meus filhos quando eles estavam longe, mas não porque estava sozinha. Nas semanas em que eu fiquei sozinha, eu me encontrei. Isto foi de valor inestimável para mim, pois descobri que não precisava de ninguém para me dizer quem eu sou ou como devo interagir com os outros. Passei um tempo comigo mesma e encontrei uma base sólida sobre a qual construí minha vida e abracei quem eu sou verdadeiramente.”

Esse é o meu foco, meu objetivo, preciso me encontrar. Superar meus medos, enfrentar meus pesadelos, superar uma perda irreparável na minha vida. Eu preciso disso para aprender. Não significa que vou escolher ficar sozinha para o resto da vida, longe disso. Como eu já disse lá em cima, ou não disse? Não lembro, mas repito se for o caso. Gosto de estar com pessoas legais, interessantes e que tenham um papo legal. Gosto de conhecer pessoas, fazer amizades, mas gosto de ficar sozinha também. Entre um programa de índio e uma maratona de séries na Netflix, eu escolho a Netflix.

“As pessoas que gostam de ficar sozinhas são algumas das pessoas mais intelectuais e leais que você pode encontrar:

Essas pessoas se conhecem muito bem e sabem do que são capazes, constroem a vida em cima do conhecimento e da solidão, não são intimidadas quando se trata de conhecimento, só têm um jeito diferente de ser, é melhor respeitarmos as diferenças, pois é aí que mora a verdadeira inteligência e lealdade.”

Finalizando, vamos respeitar as diferenças, ok?! Aí você passa a ser uma pessoa inteligente, ao invés de ficar somente julgando os outros.

Clique aqui para acessar o site original onde peguei esse texto. Fonte: HigherPerspective traduzido e adaptado por Psiconlinews.

Valeu pessoal, até a próxima!

 

untitled-2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: